Brasil e Alemanha discutem produção de combustíveis inovadores

Brasil e Alemanha devem concluir as negociações para dar início, em 2016, do projeto para produção de um novo combustível a partir da energia elétrica gerada por fontes renováveis. O projeto faz parte do acordo de cooperação em ciência, tecnologia e inovação firmado entre os dois países em agosto, no âmbito da visita da chanceler alemã Angela Merkel ao Brasil. Na ocasião, a Secretaria de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (SETEC/MCTI) e o Ministério do Meio Ambiente, Proteção da Natureza, Construção e Segurança Nuclear da Alemanha (BMUB) deram início às negociações para produção de combustíveis inovadores.

“O projeto utilizará e integrará tecnologias comprovadas, brasileiras e alemãs, para que seja construída uma nova rota que produzirá um combustível renovável a partir da energia elétrica intermitente”, explicou o responsável pelo setor de Indústria Química, Petróleo e Gás da SETEC/MCTI, Leonardo Jordão.

A missão da Cooperação Brasil-Alemanha em Energia fez uma série de reuniões entre os dias 1º e 3 de dezembro para avançar no desenvolvimento de combustíveis renováveis para aplicação aeronáutica, naval e ferroviária. O objetivo é utilizar a energia elétrica de fontes renováveis como eólica e solar, além de pequenas hidrelétricas, para produzir combustíveis inovadores.

“Será mais um projeto brasileiro na direção de substituição de combustíveis fósseis tradicionais, bem como contribuirá para uma possível quebra do paradigma de produção de combustíveis aeronáuticos em grandes refinarias, o que seria importante para um país como o Brasil que tem aeroportos distantes das refinarias, como Rio Branco, Manaus e Porto Velho, por exemplo”, disse o coordenador-geral de Tecnologias Setoriais da SETEC/MCTI, Eduardo Soriano.

MCTI